CONSIGNAÇÃO DO IRS E DO IVA

Este é momento em que apelamos à solidariedade dos nossos sócios em prol de uma maior participação nas acções de cariz social do SNQTB, particularmente através do apoio à intervenção da Fundação Social Bancária (FSB).

 

Como todos sabem, a FSB é uma Fundação de Solidariedade Social, instituída pelo SNQTB, que possui o estatuto de IPSS e de pessoa colectiva de utilidade pública.

 

Desde a tomada de posse dos novos órgãos sociais do SNQTB e da FSB que a preocupação tem sido a de redefinir a estratégia de actuação da FSB para ações de âmbito social, com particular destaque para o apoio a situações de carência ou maior fragilidade dos sócios e seus familiares, decorrentes de situações de doença grave, incapacidade ou deficiência.

 

Foi na prossecução deste primordial objectivo que a FSB apoiou alguns dos sócios do SNQTB, que, encontrando-se em situação de carência, a nós recorreram, tendo sido apoiados em casos de doenças graves e incapacitantes ou nas despesas em exames médicos não enquadráveis no âmbito do SAMS Quadros, entre outros que comprovadamente se encontram em situação de carência financeira.

 

Em 2018 a Fundação Social Bancária apostou também em distintas ações destinadas aos filhos dos nossos sócios em que destacamos em particular as bolsas de estudo.

 

Ao abrigo dos benefícios que são passíveis de serem concedidos às IPSS, a FSB goza da possibilidade de consignação fiscal da colecta de IRS.

 

Na prática, esta possibilidade traduz-se no facto de a FSB poder usufruir de 0,5% do imposto liquidado, em sede de IRS, desde que o contribuinte indique essa pretensão no momento do preenchimento da sua declaração de rendimentos.

 

De sublinhar que para o contribuinte não existe qualquer encargo ou penalização nesta situação já que é o Estado que procede à entrega à instituição (neste caso à FSB) de uma percentagem de imposto que foi já liquidado pelo contribuinte.

 

Assim, a consignação pelo contribuinte não tem qualquer impacto na sua situação fiscal particular, não influenciando, nem positiva nem negativamente, o apuramento final do total de rendimentos e de deduções, e consequentemente a respectiva nota de liquidação.

 

Para concretizar esta indicação, o contribuinte apenas terá de, na declaração de rendimentos:

    • No Modelo 3 - Folha de Identificação do Sujeito Passivo

    • No Campo 11 - Consignação de 0,5% do Imposto liquidado

    • Na Opção 1101 - IPSS - Instituições de Particularidade Social ou pessoas colectivas de utilidade pública

    • Identificar a FSB através do seu NIPC - 510 042 627

 

Este pequeno contributo permitirá que o SNQTB e a FSB possam, hoje e no futuro, continuar a fazer mais e melhor em defesa dos que mais necessitam.

Sem o seu apoio, nada desta obra social teria sido possível.

FSB: De bancários, para bancários.

CONSIGNAÇÃO DO IRS E DO IVA